REDE LIVRARIA

domingo, 7 de agosto de 2011

O QUE VEM DEPOIS DA MORTE?

O que vem depois da morte? Essa é uma pergunta que muitos já devem ter feito. A Bíblia nos dá algumas PISTAS sobre o destino das almas, para tanto poderíamos utilizar vários textos, no entanto entendemos que um bom texto seria Lucas 16.19-31, que trata sobre a parábola do Rico e Lázaro. Através desse texto e de muitos outros podemos perceber, que HÁ UM ESTADO INTERMEDIÁRIO, pelo qual passam as almas dos mortos. O Estado Intermediário seria como a ante sala da eternidade, um lugar, ou estado intermediário de espera, ocupado após a morte física e de onde não sairão até que se cumpra a profecia da ressurreição dos mortos.

 Há um local de espera para os Salvos separado do local de espera dos perdidos.

O Estado Intermediário daqueles que morreram perdidos é o “Hades”, que é uma palavra Grega e significa “o mundo invisível dos espíritos” representa um lugar dominado por Satanás, e em oposição ao Reino de Cristo. O Hades é um lugar de tormentos, tristezas e dor.

O Estado Intermediário daqueles que morreram salvos é o “Paraíso”, essa palavra significa “um parque ou jardim de prazer”. O jardim do Éden (Gênesis 2.8) foi identificado como o Paraíso pelos tradutores da septuaginta. A palavra “Paraíso” aparece três vezes no Novo Testamento, a primeira em Lucas 23.43, Jesus garante ao ladrão arrependido que ainda naquele dia estariam no Paraíso. Em 2ª Coríntios 12.4 a palavra “Paraíso” aparece pela segunda vez, naquele contexto o Apóstolo Paulo relata o seu arrebatamento ao terceiro céu, o “Paraíso”. A terceira vez que encontramos esta palavra esta em Apocalipse 2.7, onde o Espírito de Deus faz uma promessa para aqueles que vencerem, eles comerão do fruto da árvore da vida, que esta no meio do “Paraíso” de Deus.

O Hades é um lugar de tormentos destino dos perdidos, e o Paraíso é um lugar de consolo e destino dos salvos, são lugares, ou melhor, são estados espirituais separados, onde as almas aguardam a primeira e a segunda ressurreição.

A ressurreição dos salvos é chamada de primeira ressurreição, ela será semelhante à ressurreição de Jesus, que ressurgiu para nunca mais morrer, ela será a ressurreição para a vida eterna (Daniel 12.2). A primeira ressurreição começou com Jesus, depois dele os santos que ressurgiram e entraram em Jerusalém, participarão dela os mortos salvos no momento do arrebatamento da igreja, os que morrerem salvos no período da grande tribulação, e as duas testemunhas que morrerão também no período da grande tribulação. O espaço-tempo não será problema para entendermos o fato de todos estes eventos pertencerem à primeira ressurreição, e não a muitas ressurreições, porque para Deus o espaço-tempo não existe, ou melhor, Deus não esta sujeito a eles, Deus tem o controle do espaço-tempo, isso porque ele vê tudo como num “Eterno Agora”. Na ressurreição da vida nós seremos transformados e teremos corpos espirituais semelhantes ao de Jesus, o Espírito Santo é que fará isso pelo seu poder (1ª Coríntios 15.1-58; Filipenses 3.20, 21 e 1ª João 3.2, 3).

A ressurreição dos perdidos se dará logo após o período do reino milenial de Cristo, quando a Bíblia diz que este mundo e os céus passarão num estrondo consumido pelo fogo do Juízo (2ª Pedro 3.7; 10; 12 e Apocalipse 20.9).

A ressurreição dos perdidos é chamada pela Bíblia de a segunda ressurreição, ela será a ressurreição para a vergonha e o desprezo eterno (Daniel 12.2). Nessa ressurreição serão julgadas as obras dos perdidos será o Juízo do Grande Trono Branco, “o juízo final”, e assim os perdidos receberão “o dano da segunda morte”, condenação a eternidade longe de Deus. Diz a palavra de Deus que a morte e o inferno serão lançados no “lago de fogo”, que é a segunda morte, lá já estarão o anticristo (a besta), o falso profeta, e o Diabo e seus anjos decaídos. A Bíblia também diz que todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida também foi lançado no lago de fogo (Apocalipse 20.15), para a humanidade perdida esta será a passagem bíblica mais triste. Entendamos a forma como ela esta descrita, num tom mais parecido com uma lamentação, do que com um ato condenatório. Nela não se nomeiam os perdidos, não há registro de seus nomes como numa sentença condenatória, isso porque simplesmente não existe o “livro da morte”, apenas verifica-se o registro no “livro da vida” para saber se estão inscritos ou não, entendemos a partir deste texto que há um “pudor divino” para não mencionar nomes, pois a perdição eterna, o lago de fogo ou a segunda morte não foram feitos para os seres humanos, infelizmente homens e mulheres obstinadamente contra a vontade de Deus estão descendo para lá, isso esta acontecendo porque Deus respeita o livre arbítrio do ser humano, mas as advertências terríveis de Deus estão sendo pregada, a fim de dar livramento da morte eterna, a humanidade tem sido alertada. Quem dentre toda a humanidade dará crédito aos apelos de Deus?

Os homens condenados a eternidade longe de Deus, não serão condenados propriamente por suas más obras, que os impedem de vir para a luz, então, o que os condena? João 3.18-21 nos aponta a principal causa da condenação eterna mencionando o “Não Crer em Jesus” como causa, portanto, o pecado que reprovaria o homem não seria o problema essencial para a sua salvação, desde que estes cressem em Jesus Cristo, e assim recebessem dele o perdão dos pecados, e a Vida Eterna.

2 comentários:

Anônimo disse...

OS QUE PASSARAO PELA TRIBULAÇAO SAO OS JUDEUS QUE NAO ACEITARAM A CRISTO QUANDO ELE VEIO PELA PRIMEIRA VEZ.LEIA APOC 7:14 O ARREBATAMENTO ACONTECERA ANTES DA TRIBULAÇAO.

Sidney Xavier de Sousa disse...

A igreja não vai passar pela grande tribulação porque será arrebatada antes. Concordo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...