REDE LIVRARIA

terça-feira, 3 de março de 2009

O SEGREDO DA VITÓRIA: A FÉ

A fé é a característica daquele que acredita, ela é a insígnia da fidelidade e da confiança, é aquilo que você crer, ou aquilo em que se coloca a confiança. Ela é a capacidade de crer e esperar algo invisível como prova de que já estivéssemos vendo (Hb 11.1).

Há circunstâncias extremas na vida em que não acreditamos ser possível vencer, e nos convencemos de que há situações que fogem ao nosso controle, é a lógica, simplesmente estaremos expressando algo que de fato é verdadeiro,
pois ao aplicar a confiança em nós mesmos nos deparamos com as nossas próprias limitações. Por exemplo: podemos andar sobre as águas? Quando checamos a nossa capacidade para isso constatamos ser impossível por uma questão da física, diante das águas temeremos o fato de sermos submergidos.

Ao aplicar a confiança no Senhor à situação é diferente. Naquela noite memorável (Mt 14.29-30) Pedro começou a andar sobre as águas, ele teve a oportunidade de “DESAFIAR A LEI DA GRAVIDADE” e de dar um passeio com Jesus sobre as águas, mas, de repente começou a afundar, tudo porque sentiu o vento forte e o seu coração foi apoderado de dúvida e medo.

Aquele Jesus que lhe disse “vem” tem o poder para fazê-lo andar independente de o homem crer ou não. Por que Ele não fez assim? Por que permitiu que Pedro passasse pelo vale da morte? Porque o que estava em jogo não era apenas a realização do milagre, mas sim a alma do homem, a alma humana em situações de perigo se torna frágil e quebrantada, e se apressa a buscar por socorro, criando uma condição favorável ao agir de Deus pela confiança nele. Pedro colocou a sua fé na mão do Senhor e tornou a andar com Jesus sobre as águas, e foram para o barco.

A dúvida é inimiga da fé (Tg 1.5-8), quando a dúvida invade o nosso coração é necessário confessar ao Senhor e pedir a sua ajuda (Mt 14.30-31 e Mc 9.24-25). Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam (Hb 11.6).

Os cépticos não acreditam no poder de Deus, mas quando chegam ao fundo do poço, em situação terminal, já com seus recursos exauridos, pode ser que venham a clamar por Deus, confessando-lhe as suas incredulidades, então o Senhor ternamente os atenderá e ajudará (Mt 14.30-31 e Mc 9.24-25). Confessar a incredulidade com tristeza é o primeiro passo para crer, confessando é concebida a fé no coração, daí vemos a compaixão do nosso Deus se revelar, e começamos a compreender os seus propósitos.

A confiança é o estado de espírito que resulta em calma e segurança, certeza e alegria naquele que pode nos fazer andar. Não sou eu quem faz nem o meu dinheiro, nem mesmo a minha santidade, mas o Senhor é quem faz. Aprendendo a esperar (paciência) no Senhor exercitamos a confiança nele.

Certa vez ouvi um pregador fazer uma oração para Jesus batizar com o Espírito Santo, ele orou de forma simples, e ao mesmo tempo com sabedoria, nas suas palavras ele dizia: “Senhor eu vou fazer a parte mais fácil, eu vou pedir, pois o Senhor é quem faz”. Aquela simples oração me chamou a atenção, ela revelava o sentimento de alguém que sabe que a parte que lhe cabe é “pedir” crendo que o Senhor nos ouve, e é poderoso para fazer, é por isso que a glória pertence a Deus. Se orarmos para Jesus curar é ele quem cura pela autoridade do seu nome, basta a nós pedir crendo, pois ele quer fazer, mas precisa encontrar lugar no coração.

É sabido que a fé é pelo ouvir a palavra de Deus (Rm 10.17), mas será que ela pode ser acrescentada, quero dizer aumentada? Os discípulos pediram a Jesus para lhes acrescentar a fé (Lc 17.5-6) pedir ao Senhor é um começo, em minha opinião além de estudar a palavra é valido orar pedindo a fé se não a tem (Mc 9.24), também é válido orar para que esta seja aumentada, vejo nestes atos (estudar e orar) atitudes muito propícias de um coração humilde, Jesus respondeu a aquele pedido declarando que mesmo uma fé muito pequena seria grande em seus efeitos, ou seja, não seria necessário tanta fé, mas teria de ser uma fé incondicional retirando todas as dúvidas. Se a tua fé mesmo pequena esta aplicada no Senhor Jesus não há motivos para timidez, pois ele garante a sua vitória mesmo assim.

Jesus classifica a fé dos homens em
nenhuma fé (Mc 4.40), pouca fé (Mt 6.30; 17.20), e muita fé (Mt 8.10; Mt 15.28; Lc 7.9), mas a Bíblia afirma que ainda que a nossa fé seja pequena como o grão de mostarda, se crermos sem duvidar o Senhor nos atende (Mt 17.20). Paulo escrevendo aos Romanos afirma que há uma “medida da fé” que é dada a cada um por Deus (Rm 12.3, 6) e escrevendo aos Coríntios fala de "crescimento da fé" (2ª Co 10.15).

O escudo da fé é a arma espiritual com que o cristão pode resistir aos ataques do maligno, nossa fé é quase sempre colocada em cheque, somente a confiança na infalibilidade da palavra de Deus e uma vida de oração nos protegerão e nos darão vitória sobre o maligno e o mundo (Ef 6.16,18 e 1ª Jo 5.4).

4 comentários:

n@n@ disse...

seu blog tbm e muito abençoado romanos 5.1.4
1 ¶ Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;
2 Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
3 E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência,
4 E a paciência a experiência, e a experiência a esperança.



se fosse para continuar E ESPERANÇA A FÉ EM DEUS AMEM

Sidney disse...

Amém!
Que o Senhor continue te abençoando.
Jesus Cristo é a verdade absoluta.

Mirucha Mikelle disse...

Ir Sidney,o senhor e a sua família são uma benção na casa de DEUS!

Deus continue usando a tecnologia a serviço de seu reino!

A PAZ DE CRISTO!

Sidney disse...

A paz do Senhor Mikelle.
Fico grato pela sua visita.
Deixo para sua meditação o Salmo 20

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...